As influências da orientação solar na temperatura de laboratórios de projeto

Autores

Palavras-chave:

Conforto térmico, Transmitância térmica, Orientação solar

Resumo

Ambientes termicamente confortáveis implicam em um melhor desempenho de quem utiliza o espaço para desenvolver atividades relacionadas a diversas questões. Um fator fundamental para que haja conforto térmico é o posicionamento da edificação em relação a orientação solar. Devido ao posicionamento geográfico, algumas faces de edificações no Brasil recebem maiores quantidades de insolação do que outras, ocasionando alterações na temperatura interna dos ambientes. Esta pesquisa teve como propósito investigar as variações térmicas de quatro laboratórios de projeto espacialmente semelhantes, porém com aberturas voltadas a lados opostos, do UNISAGRADO, na cidade de Bauru (SP), utilizando um termômetro de superfície. Inicialmente, efetuou-se uma leitura sistematizada por intermédio de pesquisas bibliográficas em meios acadêmicos e eletrônicos, juntamente com a Norma de Desempenho regida pela ABNT NBR 15220:2003, que dispõe de parâmetros para analisar as condições ideais de temperatura e transmitância térmica em edifícios. Após as mensurações in loco (em fevereiro de 2020, no período da tarde), constatou-se que as salas com aberturas voltadas ao Leste apresentaram temperatura interna média de 24,73ºC e externa de 27,15ºC, enquanto as voltadas ao Oeste possuíram interna de 23,65ºC e externa de 29,5ºC, concluindo, portanto, uma diferença de 2,42ºC no Leste e 5,85ºC para o Oeste.

 

Biografia do Autor

Profa Ma Fabiana Padilha Montanheiro, UNISAGRADO

Mestre em Arquitetura e Urbanismo na linha de pesquisa Planejamento e Avaliação do Ambiente Construído pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Bauru (2016). Foi bolsista pela CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Estado de São Paulo, com o projeto: Percepção Térmica de Idosos. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pelo Centro Universitário Moura Lacerda - Ribeirão Preto (1996). Atualmente é docente da graduação e da pós graduação no Centro de Ciências Exatas Aplicadas do Centro Universitário Sagrado Coração - UNISAGRADO, em Bauru (SP) e da pós graduação no curso Gerenciamento de Obras e Qualidade na Construção Civil do Instituto Toledo de Ensino - UNITOLEDO, em Araçatuba (SP). Atuando principalmente nos temas de Planejamento Urbano e Regional, Drenagem Urbana, Avaliação pós ocupação, Arquitetura de interiores, Edificações, Eficiência Energética e Sustentabilidade e Conforto Ambiental com ênfase em conforto térmico, sensação térmica e PMV (Predicted Mean Vote). Possui experiência profissional em Arquitetura e Urbanismo, com projetos na área de mobilidade, acessibilidade, execução e fiscalização de edificações de alta densidade. Além de membro do Núcleo de Pesquisa em Conforto Ambiental: NUCAM.

Downloads

Publicado

2022-05-04