Resultados energéticos da Logística e Transporte do Etanol

Autores

  • Fábio César Bovolenta FATEC Jahu
  • Marco Antônio Martin Biaggioni UNESP Botucatu

Palavras-chave:

Logística de transporte. Biocombustível. Dutovia. Consumo energético.

Resumo

O grande desafio para o agronegócio nos próximos anos é a infra-estrutura logística uma vez que existem muitas dificuldades em escoar a produção. Para o escoamento do etanol, o país possui uma logística que abrange multimodais de transporte, terminais e vias que visam fortalecer o corredor exportador. Assim, o presente trabalho analisou o fluxo energético considerando rotas atualmente projetadas, em construção ou operantes, para o escoamento de etanol da região centro-oeste do Brasil (Aparecida do Taboado-MS) até o porto de São Sebastião (SP). Foram concebidas quatro rotas para a análise contemplando a multimodalidade ou unimodalidade, envolvendo os modais rodoviário, ferroviário, hidroviário e dutoviário. Foram utilizados fatores energéticos, diretos e indiretos, envolvidos nas operações para contabilizar os inputs e outputs do sistema: óleo diesel, energia indireta de máquinas e equipamentos, energia de mão de obra, energia elétrica, além da depreciação energética e manutenção das vias. Os resultados obtidos indicaram o modal dutoviário como o que menos despendeu energia e o modal rodoviário o de maior demanda energética. Os modais hidroviário e ferroviário também se apresentaram energeticamente viáveis, em comparação ao modal rodoviário.

Downloads

Publicado

2019-08-31

Edição

Seção

Artigos