Adubação com esterco bovino na cultura da cevada

Autores

Palavras-chave:

Nitrogênio. Agricultura orgânica. Desenvolvimento rural sustentável.

Resumo

A cevada (Hordeum vulgare L.) é amplamente cultivada no mundo e de grande importância no Brasil. É empregada na alimentação animal e humana e na fabricação de malte na indústria cervejeira. A cevada necessita de grandes quantidades de nutrientes, sobretudo do nitrogênio. A adubação orgânica demonstra-se uma boa opção para suprir as demandas nutricionais da cultura, inclusive alcançando os objetivos para a cevada ser destinada à malteação. O objetivo foi avaliar diferentes doses de esterco bovino no desempenho da cultura da cevada. O experimento foi realizado na safra 2019, na Fazenda Capão da Onça, município de Ponta Grossa, Paraná. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com sete tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos consistiram em testemunha sem aplicação de esterco bovino e aplicação de 2, 4, 6, 8, 10 e 12 Mg ha-1 de esterco bovino. Houve resultados significativos para rendimento de sementes, peso hectolitro, massa de mil sementes, proteína das sementes produtividade da cultura, peso hectolitro e teor de proteína dos grãos. A adubação com esterco bovino apresentou valores máximos de rendimento estimado de 1.970 kg ha-1, peso hectolitro máximo estimado de 60,1 Kg hL-1, massa de mil sementes máximo estimado de 36,12 g e proteína máxima estimada no grão de 12,54%. A adubação da cevada com esterco bovino estabilizado se mostrou promissora.

Downloads

Publicado

2022-12-28

Edição

Seção

Artigos