Comportamento e eficácia do herbicida glifosato no controle de Cyperus rotundus

Autores

  • Irineu Jose Bessi Junior FIB Bauru
  • Eduardo Negrisoli FIB Bauru

Palavras-chave:

Planta daninha. Tiririca. Controle químico. Pós-emergente.

Resumo

A tiririca (Cyperus rotundus) é uma planta daninha de difícil manejo e causadora de prejuízos em diversas culturas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia do herbicida glifosato no controle desta espécie. No experimento foram utilizados seis tratamentos com quatro repetições: 1- Tratamento testemunha sem aplicação do herbicida; 2- aplicação do herbicida Gliphosate, na dose de 480 g i.a.ha-1; 3- aplicação do herbicida Gliphosate, na dose de 960 g i.a.ha-1, 4- Gliphosate, na dose de 1920 g i.a.ha-1; 5- Aplicação doherbicida Gliphosate, na dose de 3840 g i.a.ha-1 e 6- Aplicação do herbicida Gliphosate, na dose de 7680 g i.a.ha-1, aplicados em pós-emergência da planta daninha. A avaliação de controle da parte aérea ocorreu aos 7, 14, 21, 28 e 35 DAA. Os maiores resultados de controle da espécie foram observados nos tratamentos 5 e tratamento 6, porem, ao final das avalições, aos 35 DAA, ambos não diferiram estatisticamente dos tratamentos 3 e 4, apresentando assim médias consideradas boas a excelentes de controle da espécie avaliada nas doses aplicadas acima de 960 g.i.a.ha-1. Na avaliação de contagem de tubérculos, observa-se que os tratamentos não apresentaram diferença estatística. Na avaliação do teste de coloração dos tubérculos com tetrazólio foram observadas diferenças estatísticas apenas no tratamento 2, em relação aos demais. Ao final dos testes concluiu-se que o glifosato se apresenta como importante ferramenta para o controle da tiririca, entretanto, não deve ser utilizando de forma isolada, e sim inserida em um plano de manejo de plantas daninhas.

Downloads

Publicado

2019-08-31

Edição

Seção

Artigos