Ciberespaço e suas variações: uma defesa do seu uso

Autores

  • Wellington C. M. Leite Universidade Estadual Paulista - Campus Bauru

Palavras-chave:

Comunicação, Ciberespaço, Controle, Internet, Mídias Digitais.

Resumo

Debatendo o conceito de ciberespaço na disciplina Conhecimento e Inovação, percebeu-se que seu uso não é consensual. Partindo da iniciativa de Kuhn de ampliar o debate com Popper sobre temas considerados fundamentais (LAKATOS; MUSGRAVE, 1979 p. 5), este artigo pretende conceituar o termo ciberespaço, problematizando-o para uso em nossa pesquisa de doutoramento. Para tanto, embasaremos nossa análise em Denis Renó, José Orihuela, Pierre Lévy, Norbert Wiener, Jonathan Taplin, Edgar Morin, Neil Postman entre outros. Afinal, o termo ciberespaço ainda é válido para se referir à rede mundial de computadores? Além de concluirmos que sim, levantamos a necessidade de uma maior da regulação da internet em todo o mundo.

Biografia do Autor

Wellington C. M. Leite, Universidade Estadual Paulista - Campus Bauru

Mestre em Comunicação Midiática; Doutorando em Mídia e Tecnologia na Universidade Estadual Paulista Bauru

Referências

CAVALHEIRO, Rodrigo da Costa R. História dos Direitos Autorais no Brasil e no Mundo. Revista Cadernos de Direito.v.1, n.1, 2001. In: http://www.bibliotekevirtual.org/revistas/Metodista-UNIMEP/CD/v01n01/v01n01a15.pdf acesso em agosto de 2017.

HANANIA, Lilian Richieri; NORODOM, Anne-Thida (orgs.). Diversidade de Expressões Culturais na Era Digital. São Paulo: Teseopress, 2005. In: https://www.teseopress.com/diversidadedeexpressoesculturaisnaeradigital/

LAKATOS, Imre; MUSGRAVE, Alan (orgs.). A crítica e o Desenvolvimento do Conhecimento. Quarto Volume das atos do Colóquio Internacional sobre Filosofia da Ciência. Trad. Octavio Mendes Cajado. Rev. Pablo Mariconda. São Paulo: Cultrix, 1979.

LEVINSON, Paul. New New Media. 2a Edição. New York: Pearson, 2013.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.
MARTINO, Luís Mauro Sá. Teoria das Mídias Digitais - Linguagens, Ambientes e Redes. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2014.
MORIN, Edgar. Ciência com Consciência. Ed. Revista e ampliada. Trad. Maria D. Alexandre e Maria Alice Sampaio Dória. 8a Edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

ORIHUELA, José Luis. Blogging and the eCommunication Paradigms: 10 principles of the new media scenario. Comunicação e Sociedade, v.5, 2004. In: http://revistacomsoc.pt/index.php/comsoc/article/view/1251/1194 acesso em agosto de 2017.

POPPER, Karl. A Sociedade Aberta e Seus Inimigos. 1º volume. Tradução de Milton Amado. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1974.

RENÓ, Denis Porto. A Narrativa Transmídia e a “Desgovernabilidade” Jornalística. Comunicação e Sociedade, v.34, n.2, 20013. In: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO/article/view/3402/3335 acesso em agosto de 2017.

________________. Cidadão Mobile: Reflexões Sobre o Ecossistema Midiático Contemporâneo. C&S – São Bernardo do Campo, v.37, n.3, set./dez. 2015. In: http://www.bibliotekevirtual.org/index.php/2013-02-07-03-02-35/2013-02-07-03-03-11/1477-cso/v37n03/15454-cidadao-mobile-reflexoes-sobre-o-ecossistema-midiatico-contemporaneo.html acesso em agosto de 2017.

TAPLIN, Jonathan. Move Fast and Break Things. How Facebook, Google, and Amazon Cornered Culture and Undermined Democracy. New York: Little, Brown and Company, 2017.

WIENER, Norbert. Cybernetics: or control and communication in the animal and the machine. 2nd Edition. Cambridge, Massachusetts: The M.I.T. Press, 1985. Disponível em http://uberty.org/wp-content/uploads/2015/07/Norbert_Wiener_Cybernetics.pdf acesso em dezembro de 2019.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

C. M. Leite, W. (2019). Ciberespaço e suas variações: uma defesa do seu uso. Revista Multiplicidade, 9(9). Recuperado de https://revistas.fibbauru.br/multiplicidadefib/article/view/438