O autorretrato e o dispositivo fotográfico: uma análise de obras de Cindy Sherman

Autores

  • Liene Nunes Saddi FIB Bauru
  • Paula Machado CEI Madalena

Palavras-chave:

Cindy Sherman, Fotografia, Autorretrato, Encenação, Estudos Visuais.

Resumo

O artigo tem como objetivo analisar os autorretratos produzidos pela artista norte-americana Cindy Sherman a partir da perspectiva dos Estudos Visuais, em diálogo interdisciplinar entre os campos da Arte, da Comunicação e da Filosofia. Dentro do corpus, foram elencados dois projetos da artista: a série Untitled Film Stills, produzida entre 1977 e 1980, e seu canal de Instagram, em atividade desde 2016. O estudo procurou investigar em que medidas o trabalho da artista evidencia a condição contemporânea, em uma dinâmica social e cultural atrelada à visualidade e à dependência do olhar do Outro diante da imagem de si mesmo. Apontou-se também em seus projetos a existência de procedimentos poéticos de jogo, encenação, memória e fragmentação, entre outros, e as diferentes apropriações da artista sobre o dispositivo fotográfico.

Biografia do Autor

Liene Nunes Saddi, FIB Bauru

Doutora em Artes Visuais pela Unicamp; docente nas Faculdades Integradas de Bauru

Paula Machado, CEI Madalena

Especialista em Imagem, Gestão e Cultura Contemporânea pelo CEI Madalena; coordenadora do Casaberta – Núcleo de Estudos em Imagem

Referências

ADAMS, Ansel. A câmera. São Paulo: Senac, 2000.
BREA, José Luis. El inconsciente óptico y el segundo obturador: la fotografia en la era de su computerización. 1996. Disponível em: http://laselecta.org/archivos/joseluisbrea/Elinconcienteoptico.pdf. Acesso em: 08 dez. 2019.
DOMENÈCH, Josep M. Català. A forma do real: introdução aos estudos visuais. São Paulo: Summus, 2011.

ECO, Umberto. História da feiura. Rio de Janeiro: Record, 2007.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta. São Paulo: Annablume, 2011.

FONTCUBERTA, Joan. A câmera de pandora. São Paulo: Gustavo Gili Brasil, 2012.

KRAUSS, Rosalind. O fotográfico. Barcelona: Gustavo Gili, 2002.

LEVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural. São Paulo: Cosac Naify, 2014.
LINCOLINS, Thiago. Conheça Bild Lilli, a boneca pornográfica que deu origem à Barbie. Publicado pelo portal Aventuras na História - UOL em 23 de agosto de 2019. Disponível em: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/conheca-bild-lilli-boneca-pornografica-que-deu-origem-barbie.phtml. Acesso em: 08 dez. 2019.
MACHADO, Arlindo. A ilusão especular. São Paulo: Gustavo Gili Brasil, 2015.

MEDEIROS, Margarida. Fotografia e narcisismo. Lisboa: Assírio & Alvim, 2000.

NIETZSCHE, Friedrich. Crepúsculo dos ídolos. São Paulo: Escala, 2018.

RAMIREZ, Juan Antonio. Medios de masas e historia del arte. Madrid: Cátedra, 2004.

TANIKAZI, Junichiro. Em louvor da sombra. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

THE MUSEUM OF MODERN ART. Cindy Sherman: the complete Untitled Film Stills. Nova York: The Museum of Modern Art, 2011.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

Nunes Saddi, L., & Machado, P. (2019). O autorretrato e o dispositivo fotográfico: uma análise de obras de Cindy Sherman. Revista Multiplicidade, 9(9). Recuperado de https://revistas.fibbauru.br/multiplicidadefib/article/view/428